quarta-feira, 26 de julho de 2017

Doce de tomate





Hoje é dia dos avós. Para celebrá-los trago hoje uma receita que me faz lembrar a casa deles. Frascos de doces caseiros, com um papelinho colado com a data e o conteúdo de cada um. São coisas que ainda hoje faço e que seguramente herdei das minhas avós (e tias). Não haveria aqui espaço para escrever tudo o que eles me deixaram enquanto pessoa e das saudades que tenho de todos eles. Até mesmo da minha avó que ainda está viva (mas tão diferente!) e de quem eu já tenho tantas saudades. Obrigada a cada um deles (e à minha saudosa Tia Isaura, a minha terceira avó). Enquanto eu viver viverão sempre comigo também.



1500g de tomate de cacho maduro (pesado depois de pelado)
1000g de açúcar
1 pau de canela
Sumo de ½ limão

Começar por pelar o tomate - colocar um tacho grande com água ao lume até ferver. Nessa altura colocar o tomate já lavado e deixar na água por 1 ou 2 minutos. Retirar o tomate do tacho e coloca-lo de seguida num alguidar com água fria. Deixar repousar por mais 3 ou 4 minutos e retirar a pele.

Numa panela alta colocar o tomate partido em pedaços, o açúcar, o pau de canela e o sumo de limão.

Levar a lume brando e mexer ocasionalmente. Quando levantar fervura, mexer com mais frequência. Quando já tiver evaporado boa parte do líquido, retirar o pau de canela e passar o doce com a varinha mágica, até ficar na consistência desejada. Levar novamente ao lume. O doce atinge o ponto quando ao colocar um pouco num prato e passar com uma colher, o doce fizer estrada. Nunca esquecer que depois de frio o doce ganha ainda mais consistência. Colocar de imediato o doce em frascos esterilizados tapar e virar de tampa para baixo até arrefecer por completo.

Bom apetite!

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Salada de batata



Verão, dias quentes, refeições mais leves e frescas (ou talvez não!)… há lá coisa melhor que esta altura do ano? Não me parece… já olharam para o lado e percebem que os sorrisos saltam mais facilmente e andamos todos com um ar mais saudável! Tão bom! Para celebrar a leveza do tempo trago uma salada muito simples para acompanhar qualquer grelhado. Fica a dica:

3 batatas médias
2 tomates
1 lata pequena de feijão frade cozido
1 pepino pequeno
3 pés de salsa
1 colher de sobremesa de orégãos
1 colher de café de alho em pó
Pimenta preta moída na hora
Sal
Azeite

Começar por descascar as batatas e partir em cubos pequenos. Levar um tacho com água ao lume temperada com sal e colocar as batatas quando a água começar a ferver. Quando as batatas estiverem cozidas, escorrer a água e deixar as batatas arrefecer por completo.

Quando as batatas estiverem frias, juntar o feijão frade bem escorrido e passado por água, o tomate em cubos e o pepino em pedaços pequenos. Adicionar a salsa picada, os orégãos e os restantes temperos. Envolver tudo muito bem e servir.

Bom apetite!



sexta-feira, 21 de julho de 2017

Perna de peru no forno com pimento



Apesar de estarmos quase no fim de Julho estes dias frescos pedem comidas de conforto, daquelas feitas no forno que vão abrindo o apetite pelo cheiro que espalham pela casa. Desta vez saiu uma perna de peru assada no forno com pimento e cebola. Penso que já vos disse que o meu marido não é grande apreciador de perna de peru e que quando me apetece fazer este prato, a perna tem que ir bem disfarçada parar ao forno. E assim foi. Temperada logo pela manhã deu um almoço fantástico para sábado passado. Podem também fazer durante a semana. Deixem temperada logo de manhã no frigorífico e quando chegam a casa ao fim do dia é só pôr no forno enquanto tratam do resto das rotinas.

Antes de ir ao forno

1 perna de peru
1 pimento vermelho de tamanho médio
1 cebola grande
6 dentes de alho
6 pés de salsa
1 colher de sopa de pasta de pimentão
1 colher de chá de pimentão doce
Sal
Sumo de ½ limão
Azeite

Colocar num tabuleiro de ir ao forno a perna de peru. Regar com sumo de limão e temperar com sal. Esfregar a carne com a massa de pimentão e acrescentar o pimentão em pó. Cobrir a carne com o pimento em pedaços, a cebola, a salsa e os alhos picados. Regar tudo com um fio generoso de azeite e deixar a marinar pelo menos 2 horas. Levar ao forno pré-aquecido a 200.ºc cerca de 1 hora. Durante esse tempo, virar a carne uma ou duas vezes para ganhar uma cor tostadinha dos dois lados. Acompanhamos com arroz branco e brócolos cozidos.

Bom apetite!

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Mousse (espuma) de alperce



No outro dia cruzei-me com esta receita no Pinterest. É daquelas receitas tão fáceis de fazer, que quase nem precisa de receita… fica uma sobremesa muito leve, ideal para ser feita em robot de cozinha. Quem não tiver robot, pode triturar a fruta com a varinha mágica e juntar depois os restantes ingredientes e continuar o processo com a batedeira. Nada mais simples. Deixo a sugestão:



150g de alperces sem caroço
1 clara de ovo
70g de açúcar
1 colher de chá de sumo de limão

Começar por lavar bem os alperces, cortar em pedaços e retirar o caroço. Colocar os pedaços de alperce num robot de cozinha juntamente com todos os ingredientes. Misturar a uma velocidade média alta (Bimby vel. 5) durante 8 minutos. Depois de terminado o tempo, retirar o creme para taças individuais e manter no frio cerca de 2 a 3 horas antes de servir. Deve ser consumido em 24 horas.

Bom apetite!

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Bolo de iogurte, canela e erva-doce



Hoje trago um bolo com sabores mais de Outono, mas não interessa nada! Canela e erva-doce são sabores que para mim funcionam em qualquer altura do ano. É daquelas combinações perfeitas em bolos ou biscoitos…! Por isso, deixo-vos a sugestão:



4 ovos
180g de açúcar amarelo
1 iogurte
1 copo (do de iogurte) de óleo vegetal
1 colher de chá de canela
1 colher de chá de erva-doce
200g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
Açúcar e canela para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma retangular pequena com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater muito bem os ovos com o açúcar. Acrescentar o iogurte e o óleo e bater novamente. Por último adicionar a farinha, o fermento, a canela e a erva-doce e envolver bem, sem bater muito. Colocar a massa na forma e polvilhar generosamente com uma mistura de açúcar e canela. Levar ao forno cerca de 25-30 minutos ou até estar cozido.

Retirar do forno, deixar arrefecer, cortar em cubos e servir.

Bom apetite!


sexta-feira, 14 de julho de 2017

Bolo de iogurte de lima-limão e coco



Um dia destes comprei no Aldi para experimentar um iogurte sobremesa de lima-limão. É um iogurte grande (tem 200g) e acabei por perceber que serviria para muita coisa menos para sobremesa ou até mesmo para lanche. É um iogurte espesso e pesadote e como eu gosto de juntar frutas e aveia, ficaria um grande lanche! Por isso, e como não podia deixar de ser, acabou muitíssimo bem empregue num bolo de tabuleiro, que ficou com um ligeiro sabor a lima-limão e coco. Deixo-vos a sugestão:



4 ovos
200g de açúcar
120g de margarina vegetal amolecida
200g de iogurte de lima-limão
100g de leite
50 g de coco ralado
250g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
Açúcar em pó para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma retangular (pequena) com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater os ovos com o açúcar até estar em creme. Juntar a margarina amolecida, o iogurte, o leite e o coco ralado e bater. Por último juntar a farinha e o fermento e envolver até estarem integrados. Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno quente por 30 minutos ou até estar cozido. Retirar do forno e depois de frio polvilhar com açúcar em pó.

Bom apetite!


quarta-feira, 12 de julho de 2017

Doce de ameixa


As ameixoeiras fizeram quase sempre parte da minha vida. Quando eu era ainda bastante pequena a minha mãe mudou para uma casa em Alvalade, com um quintal onde havia duas ameixoeiras que invariavelmente nos enchiam de fruta a cozinha. Eram amarelas, e muito doces. Lembro-me de todos os anos apanharmos vários sacos de ameixas e levarmos um carregamento delas quando íamos de férias para o Algarve com os meus avós paternos. Já depois de me casar e ter as minhas filhas, a minha mãe mudou novamente de casa, também com um quintal e também com ameixoeiras, desta vez de casca vermelha, mas de interior amarelo e com alguma acidez. Para meu azar, nunca tive a sorte de me cruzar com as vermelhas, de interior vermelho, sem dúvida as minhas preferidas. Mas bom, estas também produzem bastante e entre as que se comem e as que se usam para bolos, sobram uns bons quilos para toda a gente da família fazer doce. Esta é a melhor altura do ano para fazer doces. Há frutas deliciosas para aproveitar. Fica a sugestão…



1500g de ameixas, já lavadas, partidas (com casca) e descaroçadas
1000g de açúcar
Sumo de ½ limão médio
1 pau de canela

Colocar todos os ingredientes num tacho ou panela altos e levar a lume baixo/médio envolvendo todos os ingredientes. Quando começar a ferver, baixar um pouco o lume e deixar cozinhar, mexendo de vez em quando.

Depois de ferver pelo menos 20-25 minutos, retirar o pau de canela e passar o doce com a varinha mágica.

Para ver se o doce está no ponto, colocar um pouco numa superfície lisa e passar com uma colher. Se o doce ficar com uma “estrada” no sítio da passagem da colher, está pronto. Retirar do lume e colocar em frascos esterilizados, tapando de imediato, e voltando os frascos com a tampa para baixo até arrefecerem por completo.

Bom apetite!

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Salada de couve



Não sei se deram pela minha falta, mas a semana passada estive de férias. Foi só uma semana (sabe sempre a pouco!), mas foi o suficiente para desligar o botão. E soube bem. Muito bem! Desta vez andamos pelo centro do país, a revisitar alguns sítios e a mostrá-los pela primeira vez às miúdas. Foi bom. Estes dias a quatro servem para perceber muitas vezes o que vamos perdendo durante o ano. As correrias do dia-a-dia afastam-nos sem nos apercebermos de algumas das coisas essências da vida. É o bom destes dias. Agradecer e valorizar.

Para o meu regresso trago comigo uma salada muito simples e fresca para os dias quentes. Basta terem um robot de cozinha ou até uma mandolina e já está.



½ couve coração cortada em juliana fina
2 cenouras raladas
2 maçãs picadas
1 talo de aipo picado (muitas pessoas não gostam!)
Sumo de ½ limão pequeno

1 iogurte natural
1 colher de sopa de maionese
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de café de sal fino
1 colher de café de alho em pó

Pimenta preta moída na hora
Colocar numa taça a couve, a cenoura, a maçã e o aipo. Regar com o sumo de limão e reservar.

Numa taça misturar o iogurte, a maionese, o azeite, o sal e o alho em pó. Envolver o molho na salada reservada e temperar com pimenta preta moída na hora. Reservar no frio até servir.

Bom apetite!

Post Ads (Documentation Required)

Author Info (Documentation Required)